latex

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Tendência Formalista Clássica

As tendências são categorias que variam de acordo com as ações pedagógicas desde o século passado. Com isso vários estudiosos buscaram explicar e descrever alguns modos de ver o ensino e o processo de aprendizagem da matemática, que surgiram ao longo dos anos no Brasil.

Até a década de 50, o ensino da Matemática no Brasil era caracterizado, principalmente, pelo modelo euclidiano e uma concepção platônica de Matemática, ou seja, uma sistematização logica dos conhecimento matemático a partir de elementos primitivos e por uma visão estática e a-histórica, como se as ideias matemáticas existissem independentemente dos homens, num mundo ideal. 


Didaticamente, o ensino perante a tendência formalista clássica, era centrado na figura do professor como detentor, transmissor e expositor de conteúdos prontos e determinados. Ao aluno estava destinada a recepção e reprodução destes conteúdos. O aluno não conseguia raciocinar sozinho, necessitava somente dos procedimentos e raciocínios ditado pelo professor ou pelos livros. 

Vale ressaltar que para Fiorentini (1995), na tendência formalista clássica existia uma discrepância no ensino, pois o ensino racional e rigoroso era privilégios das elites dirigentes e clerical. Para as classes menos favorecidas restava o cálculo e a abordagem mais mecânica e pragmática da matemática. 

Referências bibliográficas 

FIORENTINI, D. Alguns modos de ver e conceber o ensino de matemática no Brasil. In: Zetetiké. Campinas. Ano 3, n.4,1995. p. 1-37. 

ORTENZI, Alexandre. A RELAÇÃO PROFESSOR - ALUNO: CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA, - PUC-CAMPINAS -Pontifícia Universidade Católica De Campinas.

Um comentário:

  1. Estou cursando Licenciatura em Matemática (UFU), este tópico me foi de grande valia na disciplina Metodologia do Ensino de Matemática (6º período). Obrigado

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...